Escócia: curiosidades sobre essa parte do Reino Unido

0
314
Curiosidades Escócia

A Escócia faz parte do Reino Unido. Já o Reino Unido, por sua vez, é um país europeu que todo mundo já ouviu falar e é frequentemente associado com a Inglaterra. Poucos sabem, porém, que a Inglaterra é apenas um dos países que compõe o Reino Unido, que um dia já foi o Império Britânico, um dos maiores impérios que existiu, e que colonizou não só os Estados Unidos e o Canadá, mas também a Austrália, Nova Zelândia, a África do Sul, o Zimbábue (a antiga Rodésia), a Nigéria e vários outros.

Atualmente, o Reino Unido é a junção de quatro países: Escócia, Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte. A Grã-Bretanha, por sua vez, é composta por todos os três países que estão, geograficamente, na mesma ilha: Escócia, Inglaterra e País de Gales, já que a República da Irlanda e a Irlanda do Norte estão em outra ilha. Apesar de pertencer ao continente europeu, o Reino Unido está completamente separado do resto por mar.

Para tratar de assuntos nacionais, os habitantes usam a palavra britânico. O governo britânico, o povo britânico. Mas há forte divisões entre os quatro países, e quem nasce na Escócia (ou no País de Gales) se reconhece como escocês ou galês.

Cada um desses territórios possui um sistema educacional próprio, e a Escócia também tem o próprio parlamento e asua própria bandeira: fundo azul royal com um grande x branco.

A moeda britânica é a libra (o pound). No entanto, a Escócia possui três bancos nacionais: Clyde Bank, Royal Bank of Scotland e o Bank of Scotland. Todos emitem as próprias notas, assim como os bancos ingleses, mostrando os seus heróis nacionais.

Curiosamente, as notas de banco emitidas por bancos escoceses somente são aceitas dentro do território britânico (e mesmo assim com algumas ressalvas). Fora do Reino Unido, é virtualmente impossível trocar a libra “escocesa” por reais no Brasil. Portanto, quem for viajar à Escócia, não deve esquecer de passar em um banco “inglês” (como o Bank of England ou o HSBC) e trocar as notas escocesas pelas “britânicas”.

A capital da Escócia é Edimburgo, que abriga o maior festival cultural do mundo: o Fringe. Ele ocorre em agosto, dura o mês todo e recebe apresentações de, virtualmente, toda forma de arte, desde de exposição de esculturas, pinturas, passando por dança, teatro, música, cinema, livros, até stand-up comedy e malabarismo. Muitas das apresentações são gratuitas e ocorrem tanto em restaurantes e salas de exibição como nas ruas. Durante o festival, os postes da rua mais famosa da cidade, a Royal Mile, podem chegar a triplicar de diâmetro devido à quantidade de pôsteres anunciando os espetáculos que são colados neles diariamente. O festival possui a sua própria loja na Royal Mile e lá é possível obter, de graça, o catálogo das atrações de cada ano.

As principais atrações perenes da capital incluem a própria Royal Mile, com o Castelo de Edimburgo no topo, e vários pequenos museus como o do Tartan (voltado para o tecido dos Kilts, a famosa “saia” masculina), Scotch Experience, o Childrens Museum, Storytelling Museum, e o Holyrood Palace no fim da rua, na parte baixa. Notáveis ainda são a Galeria de Arte Moderna e o National Museum of Scotland, lotado de atrações interativas para as crianças.

Se Edimburgo é a capital cultural, Glasgow é a capital industrial da Escócia. Mesmo assim, conta com uma quantidade incrível de museus, como o River Side (Museu do Transporte), o Kelvingrove, o Huntarian e o School Museum, entre vários outros.

Outros fatos interessantes sobre esta região britânica: os pratos nacionais são o Fish and Chips (peixe empanado tipo os nuggets de frango), que é consumido quase diariamente, como o nosso arroz com feijão, e o Haggis (bucho de bode, geralmente servido com purê de batatas).

A Escócia realiza, todos os anos, em vários locais, os Highland Games. É aí que acontece eventos com o esporte tradicional do país: o lançamento de troncos.

Deu curiosidade? Apesar do frio (nos meses de verão, a temperatura média é de apenas 18ºC), é uma região cheia de história e muita rica culturalmente. Fica apenas a uma hora de vôo de Londres!