O pão (na chapa) nosso de cada dia!

O melhor café da manhã do Brasil

0
213

Você vai à padaria de manhã para tomar um café. Você pode até não gostar (cá entre nós, quem não gosta? rs), mas certamente você sabe qual é o prato que mais sai de manhã. Exatamente, o pão na chapa. E, quem foi o cidadão incrível que inventou esse prato tão clássico das aceleradas manhãs brasileiras?

Em busca de ideias para uma pauta bacana para estrear aqui no [Glomerado], fui caçar informações para compartilhar com vocês.

Interessou? Então vem comigo…

A verdade é que, depois de bastante pesquisa em livros, revistas e muitos blogs, não se sabe ao certo de onde veio e quem inventou. Mas isso jamais irá desmerecer a nossa amada dupla “pão na chapa com pingado”. Este prato é simples, fácil e rápido de fazer, além de ser um dos mais pedidos em todas as padarias do país.

De qualquer forma, vamos matar algumas curiosidades e saber de onde veio o pão que conhecemos.

Historiadores relatam que a primeira padaria do mundo foi criada em Gizé, no Egito, há pouco mais de 5 mil anos! Mas o pão é um pouco mais velho, já com seus 14 mil anos de idade. Legal saber que naquela época era bastante comum utilizar o pão como salário.

O pão chega nas melhores padarias europeias cerca de 250 anos antes de Cristo, mas com a queda do império romano, os consumidores se viram obrigados a começar a preparar o alimento dentro de casa. Já no século XVII, a França aprimorou a receita original dos pães e deu origem às suas muitas variações. O famoso pãozinho francês agora fez mais sentido, né?

Mas foram os portugueses que trouxeram o pão para o Brasil, na época da colonização. Entretanto, ele não era tão popular até meados do século XIX, quando começou a ser grandemente difundido pelos italianos.

As primeiras padarias brasileiras foram abertas em Minas Gerais, depois em São Paulo e no Rio de Janeiro. (Ah, os pãezinhos de queijo mineiros…)

O pão na chapa vem sendo amplamente consumido nas padarias do país, especialmente na acelerada São Paulo, por ser de rápido preparo e consumo. Há diversas opções do prato: pão francês com manteiga em um lado, pão de forma com manteiga dos dois lados, e, entre tantos outros, o meu preferido: pão francês chapeado com manteiga, e requeijão na saída, escorrendo das bordas do pãozinho crocante!

Escrever essa matéria curtinha me foi muito gratificante. Li muitos blogueiros e chefs de cozinha contando suas histórias com o pão na chapa e me diverti bastante! É interessante como um prato, mais comumente consumido no café da manhã, pode nos trazer tantas memórias e nos envolver em tantas situações.

O mais legal, é que não precisamos esperar o café da manhã do dia seguinte para poder apreciar este prato. Ele cai bem em qualquer hora do dia!!

Tenho certeza que você, caro leitor, tem uma história bacana envolvendo o pão na chapa. Compartilhe esta matéria nas redes sociais e conte a sua história mais divertida com o nosso amado pão na chapa.