Stranger Things: Teorias Sobre a 3ª Temporada

0
190

[ALERTA DE SPOILER]

Stranger Things chegou abalando nossos corações (como tudo que a Netflix Mozão faz), e depois dessa segunda temporada de arrepiar os pelos do braço só nos resta falar das teorias sobre a terceira temporada, né?

Essa série tem o poder de me deixar confusa, colocando a cuca para funcionar mesmo, até sair fumaça. Então eu fique matutando, perguntei aos amigos, mas no final são poucas as teorias que realmente ficam redondinhas. Enfim, nosso papel é imaginar, criar, viajar na maionese, pirar na batatinha mesmo e esperar que os produtores nos surpreendam (ainda mais).

Vamos às teorias:

1 – Will não ficou “curado”

Isso não precisava nem dizer, pois pra mim ficou claro que só esquentar as coisas é muito pouco para afastar aquela “coisinha esquisita”. O Will mostrou uma conexão profunda com o monstro, e ele não deve ter escolhido o garoto aleatoriamente, além disso, o monstro já se mostrou capaz de orbitar pelos dois mundos (eu sei que a El fechou a passagem, calma!).

2 – Existe mais de uma passagem para o Mundo Invertido

Isso também pareceu intuitivo, pois se as abóboras foram infectadas (ou transformadas em incubadoras), muita coisa pode ter sido atingida também, e com isso outras passagens podem ter sido abertas. Eu não sei até que ponto as passagens são necessárias para o monstro, pois esse da 2ª temporada parece ter uma ligação ou se movimentar pelas nuvens, além de conseguir usar o Will como uma janela para o nosso mundo.

3 – A filha do Xerife Hopper morreu (ou não) no Laboratório de Hawkins

Quando a menina aparece com o pai nas lembranças dele, deduzimos que ela tenha tido câncer, por causa da ausência de cabelo, mas isso pode ser um efeito de várias coisas. O Laboratório de Hawkins é conhecido por ter projetos escusos, e isso pode ter incluído a filhinha do nosso amado xerife.

Então se a menina foi levada ao laboratório, ela pode ter passado por todo tipo de tratamento, com uma vasta gama de possíveis efeitos colaterais. Sem contar que o xerife sempre parece saber mais sobre o Laboratório do que os habitantes (ou eu fiquei doida, gente?).

Outra coisa que pensei foi o uso da radiação. Sabemos que a radioatividade pode causar mutações irreversíveis, e quem sabe o que pode ter causado a menina…

4 – O Mundo Invertido não é só uma cópia detonada do nosso mundo

Sabe quando eu comecei a ficar encafifada? Quando eles viram a imagem no final de cada temporada, e aí uma lâmpada se acendeu bem em cima da minha cabeça…

E SE O MUNDO INVERTIDO FOR O FUTURO DE HAWKINS????

Não, você não leu errado, o mundo invertido pode ser o futuro da nossa pequena e fofa cidade. Preste atenção no ar irrespirável do Mundo Invertido… Isso não te lembra da Guerra de Esporos do livro Starters, da Lissa Price? No início do livro somos apresentados a uma situação pós-guerra, em que somente as crianças e os idosos sobrevivem, pois são “imunes” ao vírus, e deu pra perceber que as crianças da série tem certa resistência ao ar impregnado do Mundo Invertido.

Vamos formular uma teoria muito louca:

E se esse vírus tiver tomado conta da cidade no futuro, provocando uma alteração genética em animais (que se transformaram em monstros), e o Laboratório de Hawkins conseguiu abrir um portal vislumbrando o futuro? E se o Mundo Invertido for um espelho do amanhã?

Explica essa Doctor Who!

Minhas teorias loucas acabaram, mas eu deixo meus pêsames à gatinha do Dustin (chorei feito um bebê) e ao Bob Newby (foi um fofo na série), e claro, uma pulga atrás da orelha de todos vocês.

Agora só nos resta especular e esperar…

Até a próxima!