5 Livros de Bukowski para ter na estante

0
286
Charles bukowski
Charles bukowski

Charles Bukowski  (1920-1994) foi um cronista, poeta, romancista e é um dos autores mais citados da Internet.  Este escritor compulsivo chegou a lançar mais de 45 obras, começando a escrever aos 15 anos.

Bukowski não é para qualquer leitor. Ele utiliza de linguagem coloquial em seus textos com teor autobiográfico, inconformado e agressivo.

O autor jamais fora lembrado como um moço de bem, mas há quem o defenda até hoje (me incluo nisso). O próprio escritor se definia como um anti-herói.

Críticas e elogios à parte, as obras merecem serem lidas e por isso separei algumas delas para vocês:

01. Cartas na rua

Cartas na rua, Charles Bukowski
Cartas na rua, Charles Bukowski

Primeiro romance de Charles Bukowski surgiu de sua experiencia de vida. Na década de 50 trabalhou dois anos como carteiro nos Estados Unidos e aponta como o sistema o agrediu moralmente e como afetou sua saúde.

Bukowski foi um carteiro que bebia a noite inteira, trabalhava a maior parte do tempo de ressaca, odiava cachorros e mais ainda seu chefe. Nesta obra usufruiu de suas dores com um tom sarcástico e irônico, descreveu o desequilíbrio da consciência, e relatou seu intenso mal humor diante da vida.

Cartas na Rua representa o ponto de partida de Bukowski, que desistiu de uma vida ordinária para se tornar um escritor.

02. Misto quente

Misto quente, Charles Bukowski
Misto quente, Charles Bukowski

Neste livro Bukowski narra o período da infância e adolescência.

Na infância era solitário e observador, tinha apenas um amigo e que pra melhorar também sofria bullyng. Na adolescência relata sua frustração ao ter um gravíssimo problema de espinhas.

Nesta época também conheceu sua primeira paixão. Uma enfermeira, beirando os trinta anos. Era a unica que lhe dava atenção.

É um livro triste que Bukowski escrito com alto pudor de ódio, mas que nos deixa familiarizado com o autor. “Quem não leu Misto quente, não leu Bukowski”

03. Mulheres

Mulheres, Charles Bukowski
Mulheres, Charles Bukowski

Após um longo período sem se interessar por mulher alguma, Bukowski conhece Lydia e depois uma sequencia de mulheres.Ele descreve de forma nua e crua, todos os episódios de seu cotidiano.

Mais do que mulheres, conseguimos nesta obra perceber o refugio deste escritor no álcool. A cada mulher “consumida” há uma garrafa na mão pronta pra ser esvaziada.

Mulheres, é a eterna procura de um escritor por si mesmo. É uma leitura mais dura e demorada.

 

04. Fabulário geral do delírio cotidiano

Fabulário geral do delírio cotidiano, Charles Bukowski
Fabulário geral do delírio cotidiano, Charles Bukowski

Com linguajar profano, este livro é o segundo volume da obra Ereções, ejaculações e exibicionismos.

Em 34 contos Bukowski conta sobre suas estádias nas prisões, sobre suas mulheres, hemorroidas que o incomodavam (sim, você vai encontrar isso nos textos!), seus porres e corridas nos hipódromos.

Nesta obra ele se mostra mais egocêntrico, lunático e ranzinza. Cada vez que uma página é virada um tapa na cara é dado.

05.  Pulp

Pulp, Charles Bukowski
Pulp, Charles Bukowski

Esta foi uma das ultimas escritas de Charles Bukowski antes de seu falecimento devido à Leucemia.

Diferentemente das outras esta não é uma obra biográfica do autor, entretanto é narrada em primeira pessoa. O livro é uma grande sátira, com uma dose de acidez e crítica.

Neste romance buk traz a tona Nick Belane um detetive de segunda linha que opera nas ruas de Los Angeles e que se depara com a Dona morte, uma mulher com longas pernas e voz sexy que precisa de seus serviços. Belane precisava encontrar Céline um Francês dado como morto, mas que aparentemente perambulava por aí.

Charles tentou se reinventar nessa história. Pulp é provavelmente o romance mais atípico deste velho turrão.

Como eu disse no começo do post, Buk não é para todo leitor. Quem compactua com o feminismo por exemplo, pode não concordar com seus preceitos. Mas o que eu sempre digo é que precisamos ter contato com diversas realidades para que possamos formar opinião concreta. Então vale a dica.