Crítica: Lady Bird – A Hora de Voar

Com 5 indicações ao Oscar, o longa pode ser definido em uma palavra: Autêntico.

0
130

Com estreia marcada para 15 de fevereiro de 2018, Lady Bird – A Hora de Voar conta a história de uma adolescente que estuda em um colégio católico e sonha em sair de sua cidade, enquanto enfrenta os problemas típicos da juventude: relação conturbada com a mãe, problemas financeiros, relacionamentos, primeira vez, a escolha da faculdade, amizade e popularidade.

Intitulando-se como Lady Bird, a jovem de personalidade forte precisa amadurecer e enfrentar seus próprios “demônios”, enquanto a vida real a obriga a colocar os pés no chão.

Com uma visual indie e uma vibe super gostosa o filme cumpre o esperado, e traz um elenco muito amorzinho, com a Saoirse Ronan (a atriz principal do filme “Um Olhar do Paraíso”.) no papel de Lady Bird. Sem contar ainda que o longa é o primeiro da Greta Gerwig (mandou bem, garota!), e o figurino e a fotografia são fofos demais.

É um filme leve, que traz toques de comédia e um fundo bastante real (sim, você consegue se imaginar sendo a Lady Bird). Tudo é muito acessível e autêntico, e os dilemas são bastante comuns (boatos de que passei por muita coisa parecida, como a maioria de nós, não?). É bem legal ver que o que passamos na adolescência não é um “privilégio” só nosso, e que todo mundo (ou quase) passa por situações similares, sentimentos confusos, coisas bobas, escolhas idiotas das quais nos arrependeremos o resto da vida, e também a felicidade de crescer e amadurecer, aprendendo com os nossos próprios erros e acertos.

Com 05 indicações ao Oscar, essa que vos fala não acredita que o filme leve muita estatuetas (não por falta de qualidade!), mas o filme vale a pena (aproveita pra assistir no Carnaval), e se eu pudesse definir o longa “Lady Bird – A Hora de Voar” em uma palavra, eu diria: Autêntico.

Confira o trailer aqui:

Por isso garanta seu ingresso pra estreia, compre um balde de pipoca, e aproveite pra se divertir e se identificar com a Lady Bird.

VOA PASSARINHO!

Até a próxima!