Que a Serra Gaúcha é um destino cada vez mais procurado pelos brasileiros, isso não é novidade. Cidades como Gramado e Canela (RS)  atraem cada vez mais turistas por conta da diversidade de atrações para todos os gostos e todas as faixas etárias.

Mas, você sabia que na cidade de Três Coroas, apenas 31 km de Gramado, existe o maior Templo Budista da América Latina e você pode visitá-lo gratuitamente?

templo budista templo budista

Conhecido como Khadro Ling, esse Templo Budista foi fundado em 1995 e seu idealizador foi o mestre tibetano Chagdud Tulku Rinpoche (1930–2002). Esse templo é mantido pela Organização sem fins lucrativos conhecida como Chagdud Gonpa Brasil.

 

templo budistaDe acordo com o site oficial, não havia a intenção de criar uma atração turística e que o templo serve para “inspirar positivamente todos os visitantes, independentemente de suas crenças ou tradições religiosas”.

Além das visitas nas áreas externas do Templo, você ainda pode agendar com antecedência para grupos ou até mesmo fazer um retiro nas dependências do templo. Mas, antes informe-se! Existem práticas que necessitam de pré-requisitos.

A visitação é gratuita para motos e carros de passeio de quarta a domingo. Para visualizar os horários de visitação, clique aqui.

Como chegar ao Templo Budista em Três Coroas, RS

Se você está em Gramado e deseja incluir o Templo Budista no seu roteiro, você pode pegar a estrada em direção a Porto Alegre (RS 115). São 31 km e aproximadamente 44 minutos do Centro de Gramado. O templo está localizado no Alto Vale a 20 minutos da RS 115. Prepare-se, pois os últimos 7 km de estrada são de chão batido. Em alguns trechos, a subida é bem íngreme, mas nada absurdo.

A experiência da visitação

Quando pesquisamos sobre o local, encontramos imagens maravilhosas e logo decidimos colocá-lo no roteiro. Fomos em um domingo e estava bem movimentado!

Não sabíamos, mas era a celebração do Ano Novo Tibetano e por isso não podíamos entrar na área interna do Templo, pois estava tendo as meditações e celebrações desta data.

Movida pela curiosidade, decidimos enfrentar a subida de estrada de chão, mas valeu a pena! As construções em estilo Tibetano realmente impressionam, seja pelo tamanho ou pelas cores exuberantes.

O local é cercado pelos vales e florestas da região e apesar da imensa quantidade de turistas, é impossível não sentir tranquilidade e uma energia incrível. Vi inúmeras famílias com comida para fazer piquenique no local.

templo budistaJá no final da manhã, avistamos uma placa pedindo para evitar pisar nas formigas e alguns visitantes estavam indo para a grama matar as formigas (de propósito). Isso me deixou extremamente chateada, afinal, o Templo está aberto para todos, mas se a cultura em que eles acreditam passa a ser desrespeitada, isso pode fazer com que mudem de ideia com relação ao espaço. Respeito pela cultura alheia, sempre!

Quer conhecer outros destinos, aqui no Glomerado viagens você encontra as melhores dicas para planejar a sua próxima aventura!

Até a próxima!