Suricate

0
75

Os suricates, suricatos ou suricatas (Suricata suricatta) são mamíferos da família Herpestidae. São distribuídos por locais da África do Sul, Botswana, Moçambique e Zimbábue, se concentrando bem na parte sul da África. São encontrados em áreas abertas de savana e nas planícies.

Características

Estes animais medem até 28 cm, sendo que usam o rabo como apoio para ficarem em pé. Machos e fêmeas tem pesos próximos, com uma média de até 730 g. Podem alcançar 60 cm de comprimento. Têm um padrão de listas individual para cada bicho, que vai do ombro até a base da cauda, de forma paralela entre elas. Geralmente têm a coloração acinzentada, amarronzada ou marrom indo para o prateado, vai depender da localidade. Não são animais robustos, são delgados e possuem garras desenvolvidas nas patas dianteiras, para escavação. A sua longevidade é de até 10 anos de idade, da natureza.

Suricates (Suricata suricatta). Foto: anek.soowannaphoom / Shutterstock.com

Reprodução

Tanto macho, quanto fêmea começam a reproduzir por volta de um ano de idade, em qualquer época do ano, dependendo das condições ambientais favoráveis, de recursos. Não há uma estadia reprodutiva, onde várias fêmeas entram no cio, elas têm processos independentes. Mas em seu habitat natural, preferem períodos de chuva e de fartura de comida.

Há uma espécie de luta entre macho e fêmea pré-cópula, até que o macho consiga segurar a fêmea e acasalar. Uma mãe tem geralmente 3 filhotes por gestação, que pode durar em torno de 11 semanas e se repetir até 3 vezes ao longo do ano. Nascem com olhos e ouvidos fechados e são estimulados com lambidas, pela mãe, para urinar e defecar. Os olhos e orelhas começam a abrir por volta dos 10 dias de nascimento. São desmamados aos dois meses e os pais podem contribuir no cuidado parental com os filhotes, dentro do sistema da colônia.

Constroem túneis subterrâneos complexos e são animais diurnos, onívoros, que se alimentam de plantas, ovos, artrópodes como milípedes, escorpião, aranhas e insetos, podendo predar até mesmo pequenas aves, anfíbios e répteis, como serpentes. Eles buscam comida durante o dia, mas se a temperatura estiver muito elevada, eles entram nas tocas para se refrescarem. Além disso, em dias frios e chuvosos, eles ficam dentro das tocas para se manterem aquecidos. Cada toca pode ter 5 metros de comprimento, com múltiplas salas e entradas.

Comportamento Social

São animais coloniais, que vivem em até 40 indivíduos, com alguns grupos familiares. Esta espécie possui um sistema social bem elaborado, no qual eles dividem as tarefas diárias, como por exemplo, membros que cuidam dos filhotes, como babás, enquanto os outros formam um grupo de caça, forrageando em busca de alimento. Uma parte do grupo não reproduz, ajudando na guarda e cuidado dentro dele. Cada grupo social pode ter até 3 núcleos familiares, que tem um casal reprodutor e os descendentes que contribuem na realização de tarefas. Quando o macho chega na idade reprodutiva, geralmente ele deixa o bando em busca de fêmeas para fundar seu próprio grupo.

Suricate no deserto do Kalahari, atento ao ambiente em sua volta. Foto: EcoPrint / Shutterstock.com

Uma função interessante dentro dos grupos, é o de sentinela, que pode alternar durante o dia. Ele é o responsável por ficar na guarda, observando o ambiente à volta, e dá o alerta com a chegada de predadores. Os indivíduos possuem uma comunicação específica para cada tipo de predador e ensinam aos mais jovens como reagir de forma distinta, para cada tipo de ataque. Por exemplo, contra as cobras, eles as enfrentam e as atacam, podendo se alimentar delas; contra aves eles entram nas tocas, para esconderijo, etc. Quando querem mostrar sua força de ataque, eles ficam apoiados nas quatro patas, com as costas arqueadas e os pelos eriçados, cauda ereta, para parecerem grandes e perigosos, cuspindo e fazendo vocalizações de alarme. Além de lutarem contra predadores, existem confrontos entre grupos rivais.

São animais importantes ecologicamente, uma vez que além de servirem de alimento na cadeia alimentar, fazem controle populacional das suas próprias presas. Em alguns lugares são considerados praga, por serem portadores de doenças e pelas galerias que constroem embaixo da terra.

Referências:

https://animaldiversity.org/accounts/Suricata_suricatta/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Suricata_suricatta

https://kids.nationalgeographic.com/animals/mammals/meerkat/

The post Suricate appeared first on InfoEscola.