‘Novos Mutantes’, ‘Quarteto Fantástico’ e outros Filmes gravados que nunca foram lançados

0
5

Conheça as produções finalizadas e nunca lançadas

Os Novos Mutantes’, filme baseado nos quadrinhos da Marvel e produzido pela 20th Century Fox, vem sendo adiado diversas vezes. O filme foi programado para chegar aos cinemas 13 de abril de 2018, sendo adiado para 22 de fevereiro de 2019, em seguida a estreia passou para 02 de agosto do mesmo ano. Atualmente, ‘Os Novos Mutantes’ tem estreia marcada para 03 de abril de 2020. Com tantos adiamentos, os fãs passam a pensar que o filme será engavetado e nunca lançado oficialmente. Um fato nada impossível se tratando de Hollywood. No passado, já aconteceu de filmes serem exibidos em festivais e nunca chegarem aos olhos do público. Sendo assim, o CinePOP resolveu lembrar de filmes finalizados e nunca lançados. Veja a lista abaixo:

My Best Friend’s Birthday

Antes de ser um dos diretores mais populares do cinema, Quentin Tarantino trabalhava em uma pequena locadora. E foi ao lado do seu colega de trabalho, que Tarantino co-escreveu, co-dirigiu e estrelou o filme ‘My Best Friend’s Birthday’.

A produção que custou US$ 5 mil, contava a história de um homem que tenta fazer algo legal no aniversário de seu amigo, mas seus esforços acabam saindo pela culatra de maneiras cômicas.

O corte original do filme contava com proximamente 70 minutos, no entanto, por decorrência de um incêndio no laboratório de processamento, cerca de metade das imagens foram destruídas. As filmagens que sobreviveram resultaram num curta de 36 minutos. Exibido em festivais, o curta-metragem nunca foi comercializado, mas é facilmente encontrado na WEB.

All American Massacre

Em 1998, William Hooper, filho de Tobe Hooper, criador da franquia de terror O Massacre da Serra Elétrica, decidiu apresentar o passado de Chop Top, com Bill Moseley reprisando o personagem. A proposta do filme seria apresentar o passado da família canibal.

O filme intitulado ‘All American Massacre’ foi gravado e chegou a ter seu trailer divulgado. Mas desde então, são quase 20 anos sem notícias do projeto.  Há alguns anos, foi lançada uma campanha no site Kickstarter para conseguir o financiamento da pós-produção do longa, mas de nada adiantou.

Nothing Lasts Forever

Um projeto dirigido e roteirizado por Tom Schiller, e estrelado por lendas do cinema como Bill Murray e Dan Aykroyd. Mesmo com o envolvimento de grandes nomes, ‘Nothing Lasts Forever’ (1984) não conseguiu ser lançados nos circuitos comerciais.

A produção contava uma história bem doida. Ambientado em uma Nova York distópica, o filme apresenta Adam Beckett (Zach Galligan), um jovem que sonha em ser um artista. Para conquistar seu sonho, Adam tem que fazer uma viagem à lua.

A MGM engavetou a produção após ter uma péssima recepção na exibição feita para imprensa. ‘Nothing Lasts Forever’ passou anos em um lugar obscuro, até que ganhou exibições em canais de TV, na Europa. O filme chegou a ser lançado no Youtube, mas foi retirado da plataforma por direitos autorais.

The Fantastic Four

A adaptação cinematográfica de Quarteto Fantástico, de 1994, nunca foi lançada oficialmente. O filme dirigido por Oley Sassone (diretor de videoclipes) teve tantas histórias que rendeu um documentário chamado: ‘Doomed: The Untold Story of Roger Corman’s The Fantastic Four´.

Desde 1986, os direitos dos personagens pertenciam a produtora Constantin Films e a distribuidora New Horizons. Com o risco de Quarteto Fantástico voltar para Marvel, o filme foi feito às pressas. Com orçamento de US$ 1 milhão, as gravações da produção duraram em torno de 25 dias.

Vários boatos giram em torno do longa, que atualmente pode ser visto na Internet. Uns dizem que ele foi engavetado pela sua péssima qualidade. Outros, afirmam que objetivo era apenas segurar os direitos dos personagens e nunca lançar a produção oficialmente.

The Day the Clown Cried

O lendário Jerry Lewis relutou muito até que aceitou o trabalho de protagonizar e dirigir “The Day the Clown Cried’. A produção de 1972, apresentaria a história de um palhaço preso em um campo de concentração.

Durante a pré-produção do filme, Lewis teve um impasse com a escritora Joan O’Brien, que não concordou com a mudanças de roteiro feitas pelo diretor. O longa também teve problemas de orçamento desde o começo, Jerry Lewis financiou parte da produção com o seu próprio dinheiro. Após uma disputa pelos direitos do filme, Lewis conseguiu garantir o corte bruto de ‘The Day The Clown Cried’.

Em 2015, uma cópia do filme foi doada para Biblioteca do Congresso, sob a condição de não ser exibido antes de junho de 2024.

I Love You, Daddy

O filme estrelado por Chloë Grace Moretz chegou a ser exibido no Festival de Toronto, em setembro de 2017. Programado para estrear em novembro do mesmo ano, o filme foi engavetado.

Uma semana antes do lançamento de ‘I Love You, Daddy’, foi publicado pelo The New York Times uma reportagem sobre Louis C.K., diretor e protagonista do longa, onde cinco mulheres o denunciavam por assédio sexual. C.K. confirmou as acusações e pediu desculpa para vítimas.

Mas de nada adiantou, a distribuidora The Orchard cancelou a estreia do filme, que apresenta a história de um produtor de TV que vê sua filha se envolver com um cineasta acusado de estupro e pedofilia. Louis C.K. comprou os direitos de distribuição de filme, mas até então, nada mais foi divulgado.

Don’s Plum

Antes de estrelar ‘Titanic’ (1997), Leonardo DiCaprio protagonizou ao lado de Tobey Maguire e Kevin Connolly um drama sobre um grupo de amigos que se encontram em um bar de Los Angeles, chamado ‘Don’s Plum’, numa noite sábado.

Dirigido por R. D. Robb, o filme gravado em seis dias foi barrado pela justiça a pedido de seus protagonistas. Apresentando muitas cenas com palavrões e com teor machista, DiCaprio e Maguire declararam que só aceitaram estrelar o filme como um favor a um amigo, mas que foram enganados.

Mesmo proibido em alguns países, Don’s plum foi exibido no Brasil em 2001, no festival Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Em 2016, um dos produtores do filme disponibilizou o longa na internet. “Estou deixando o filme disponível sob os meus direitos autorais com o único propósito de promover o meu trabalho como cineasta independente”, disse Dale Wheatley.